Home Entenda Carro novo ou carro usado: aprenda a escolher

Carro novo ou carro usado: aprenda a escolher

de Administrador
Carro novo ou usado: saiba qual é a melhor opção para você

Seja para realizar o sonho de ter o primeiro carro ou de trocar por um novo modelo, por exemplo, a compra de um veículo é uma decisão que geralmente gera altas expectativas entre as pessoas. Nesse ponto, é mais do que comum perguntar a si mesmo: É preferível optar por um carro novo ou usado?

Como muitos problemas que precisam ser levados em conta na tomada desta decisão, preparamos este post com tudo o que você precisa para fazer a melhor escolha. Acompanhe e tire suas próprias conclusões!

Refletir sobre a quantidade que você pretende gastar

As primeiras informações a serem levadas em conta é a quantidade que você pretende gastar na compra do carro.

Lembre-se de que, os carros novos geralmente requerem um orçamento maior (mesmo em suas versões básicas), eles são baseados na garantia de um fabricante de automóveis, além de oferecer planos de exame especializados para garantir seu bom funcionamento.

Durante este tempo, carros usados podem ser encontrados por valores muito mais atrativos, mesmo com acessórios opcionais como direção hidráulica, ar condicionamento e airbag. No entanto, uma análise exaustiva deve ser realizada para garantir que o veículo esteja em bom uso. Afinal, no caso de você postar problemas após a compra, você deve assumir a própria manutenção.

Avaliar a desvalorização do veículo

Qualquer pode dizer que a sensação de adquirir um carro novo é única, mas tem o seu preço. Ao comprar um carro zero, espera-se uma desvalorização média de 10% a 15% do valor do veículo, assim que sair da concessionária. Isso sem contar a desvalorização natural, que é registrada todos os anos pela tabela FIPE.

Mas os carros usados também estão sujeitos a essa depreciação natural, não é mesmo? A grande diferença é que aquele que opta pelo usado não sente o mesmo que a desvalorização imediata que ocorre no caso dos carros novos.

De qualquer forma, é essencial cuidar muito bem do seu veículo, seja ele novo ou usado. Assim, você reduz tanto a sua desvalorização, garantindo um bom negócio caso queira vendê-lo no futuro.

Tome as unidades de teste

Quando você escolhe o modelo de carro, não há nada como um model bonito e espaçoso. Porém o veículo deve ser igualmente bom na hora de dirigir, sem apresentar problemas que podem comprometer o seu conforto. Para essas e outras razões é que a tomada de um test drive é tão importante.

No momento da prova, avalie tudo, desde o horário de início até as vibrações estranhas no volante e nos pedais, assim como os barulhos inesperados e outras quetões, como a potência do motor.

Já que não há muito que se possa concluir em alguns quilômetros, uma boa alternativa é alugar um carro do mesmo modelo e usá-lo por um período mais longo. Com isso, será possível avaliar como as condições climáticas e outros fatores afetam o estado do carro.

E um truque que também se aplica a carros novos ou usados é: nada para se deliciar com tudo o que o vendedor diz. Não se esqueça de que ele desempenha seu papel ao tentar convencê-lo a fazer negócios. É mais do que natural, portanto, que ela contivesse apenas os aspectos positivos.

Considerar o valor da manutenção

Muitas pessoas preferem um carro novo para que não tenham de se preocupar com a sua manutenção. Isso é normal, considerando-se que os veículos novos tendem a ter menos problemas. Desde a observação do fabricante sobre os princípios da prevenção, é provável que o dono de um carro novo rode sem problemas por algum tempo.

No caso de carros usados, o ideal é realizar um exame minucioso com um profissional de confiança mesmo antes de fechar o negócio. No entanto, você deve estar ciente de que, neste caso, problemas de manutenção podem ocorrer bem antes, comparando com os novos modelos.

Também, considere a disponibilidade de peças e serviços para o modelo que deseja comprar, seja ele novo ou usado. Nesse caso, você encontrará menos dificuldade quando precisar reparar o seu veículo.

Avaliar o valor do seguro para cada opção

Quando se pensa que o seguro automotivo é um serviço essencial hoje, ele também deve ser levado em conta ao escolher entre um carro novo ou um veículo na revenda.

Embora o modelo de carro e o perfil do motorista sejam mais críticos na cotação do seguro, o valor costuma ser menor para novos carros. É claro que tudo isso também depende dos tipos de cobertura e dos serviços adicionais que você deseja.

Pesquisa de reputação do vendedor

Por mais que este tópico não seja tão importante para quem quer um carro novo, é simplesmente primordial para quem escolheu comprar um carro na revenda. Nota: nunca assine um contrato sem antes fazer um boa pesquisa sobre a história do vendedor e do veículo.

Tenha em mente que as negociações entre pessoas físicas nao tem muitas garantias. Nesse cenário, qualquer problema que surgir terá uma solução muito mais difícil, geralmente usando processos burocráticos envolvendo advogados.

Além disso, o veículo pode ter sofrido alterações que comprometeriam sua qualidade ou tenha inconsistências na documentação. Por fim, lembre-se de conferir o número do chassi com o número impresso no documento.

Calcule o preço do IPVA

O imposto sobre propriedade de automóveis (IPVA) é a principal imposto que os proprietários de automóveis devem pagar a cada ano. E a verdade é que, entender como ele é feito o cálculo ajuda a fazer uma escolha melhor entre as duas opções em questão.

Ao lidar com um imposto estadual, as alíquotas variam de acordo com a localização. No entanto, como sempre se concentram no valor venal do veículo, os carros novos acabam pagando custos mais altos. Não se deixe surpreender no início do ano!

Considerar a criação de um consórcio de veículos

Muitas pessoas que sonham em comprar um carro sem financiamento, por causa de toda a sua burocracia e altas taxas de juros. Nestas horas, o consórcio é uma ótima opção.

Através do pagamento de parcelas mensais, o consorte recebe uma carta de crédito no final do período, permitindo que ele faça a aquisição do veículo. Não há juros ou comprovação de renda. O único requisito é ter uma organização financeira para honrar as faixas e ter a disponibilidade para esperar o bem por mais tempo.

Com estas dicas, com certeza será muito mais fácil escolher entre um carro novo ou um na revenda. Lembre-se que esta é uma decisão que se deve considerar o maior número de variáveis possíveis.

E então, você pensou em cada um desses fatores para finalmente escolher entre um carro novo ou um carro usado? Se você deseja receber mais conteúdo como este em primeira mão, aproveite e assine nossa newsletter, baixando gratuitamente nosso e-book gratuito com dicas para aumentar suas chances de ser contemplado!

Baixar e-book dicas consórcio

Artigos Relacionados

Open chat